domingo, 1 de fevereiro de 2009

Esperava por cada amanhecer com uma ansiedade que me consumia. Você ia, e me deixava com o coração pulsando desesperadamente, de forma a sentir medo de que um dia seu jeito temporário de me esquecer e ir embora, se transformasse em definitivo. Meus sentimentos sempre foram a flor da pele, como uma menina melosa e romantica que a gente encontra nas páginas de alguns livros. Sempre foi o meu sonho poder transformar nossos momentos em magia, e quando você ia embora por um mísero tempo, eu poderia morrer, sem sentir nenhuma dor!
Meus dias sempre foram assim, e não existia nenhum sinal de que algo em você mudaria, para facilitar a diminuição de algo que passou a ser casual em mim, que eu classificava como o meu sofrimento, que não era nada além do que o reflexo de sua ausencia de preocupação com o que existia ou não em mim. E não passava muito tempo, você voltava. Com aquele seu sorriso que me fazia perder o rumo, e com suas frases feitas que me reconquistavam em questão de segundos. Nunca tive saída, era você chegar, que até mesmo o céu mudava de cor. E aquele cara despreocupado e irresponsável que eu conheci, era assim depois que ultrapassava a porta do meu apartamento; quando ia embora você definitivamente se transformava em alguém que eu não queria afirmar conhecer, alguém que me causava aversão. Mas quando você entrava e fechava porta, se sentava no nosso sofá velho, ligava o rádio e ouvindo nossa música, passava a canta-la, deixava escapar por um tempo considerável todos os defeitos que você mantinha depois que ia embora, depois que saia do nosso mundo, coisas suas.
Aos poucos fui me perdendo de você, até o momento em que você já não surgia em dias nublados para me roubar um sorriso, ou me lembrar como era estranho saber que existia algo em você que completava a parte que me faltava. E passou a ser inutil te buscar em minhas memórias, elas sempre terminavam com algumas doses de whisky, para tentar esquecer os fatos.

5 comentários:

Daniel Bruno disse...

tá apaixonaada , hein ;x . gostei gostei :P
skaopksaposkaks :*

Júlia Gadêlha disse...

nada de apaixonada não senhor Daniel Bruno ;x IUHASIUHSAUIHSUIAHSAIUHSAUIHASUISH, texto antigo, do blog passado.

Ana Maria disse...

não sabia que tinha voltado a postar os seus textos, lembro desse do antigo blog julia; muito bom ele. parabéns, e seja-bem-vinda.

xMelissax disse...

Gosteei \o/

ah, aqui ta tudo lindo uahsua
:D

Júlia Gadêlha disse...

aaaaaaaaaain Mel *-*
graças á vs né? :*