terça-feira, 27 de abril de 2010

A música era suave e lenta. O corpo deslocava-se em movimentos ritmados. O corpo era magro e flexível. O corpete escuro apertava os seios. Os seios elevavam-se de acordo com a respiração. O corpete escuro apertava a cintura. A cintura era fina e não se elevava. Os braços eram brancos. Os braços se moviam em harmonia com o resto do corpo. As mãos eram brancas. As mãos se moviam em harmonia com os braços. As mãos deslizavam pela cintura. As mãos deslizavam pelos quadris. Os quadris eram largos. Os quadris oscilavam em movimentos circulares. As pernas eram longas. As pernas se equilibravam sobre os saltos dos sapatos. O corpete era escuro. Do corpete saiam duas ligas que se agarravam às meias. As meias eram escuras. As pernas eram brancas. Os braços eram brancos. Os braços se estendiam para o alto. Os dedos se cruzavam sobre a nuca. Os quadris oscilavam em movimentos circulares. Os dedos eram finos e longos. Os dedos soltavam os cabelos cacheados. Os cabelos cacheados caíam sobre os ombros. Os cabelos cacheados caíam sobre as costas. O corpo se virava. As costas pareciam desenhadas por pequenos músculos. Os dedos soltavam as amarras do corpete. O corpete caía sobre o chão. Os quadris oscilavam em movimentos circulares. O corpo se virava. Os lábios se entreabriam. Os dentes brancos mordiam o lábio inferior. O lábio inferior era vermelho. O lábio superior era vermelho. Os cílios eram negros e longos. Os cílios pesavam sobre os olhos. As unhas eram vermelhas. A boca era vermelha. O corpo era irretocável.

Eu sei que ela havia ensaiado cada parte do espetáculo.

Eu tinha que fazer alguma coisa.

(Carola Saavedra)

Nenhum comentário: