sexta-feira, 8 de outubro de 2010


"(...) Vou beijando a memória desses beijos."

Carlos Drummond de Andrade.

Um comentário:

Imprestável.. disse...

Profundo essa, visse!!

Tem uma frase de um texto da minha conterrânea que diz assim:

"Há anos não me apaixono por alguém, nem sinto o fogo, o desejo, o entusiasmo pelo outro. Nunca mais beijei uma boca de beijo bom..."