sexta-feira, 8 de outubro de 2010


É para você que escrevo, hipócrita. Para você - sou eu que te sacudo os ombros e grito verdades nos ouvidos, no último momento. Me jogo aos teus pés inteiramente grata: bofetada de estalo, decolagem lancineante, baque de fuzil. É só para você e que letra tán hermosa -
Exaltação - Império Sentido na Avenida - Carnaval da síncope.
Pratos limpos atirados para o ar. Circo instantâneo, pano rápido mas exato descendo sobre a sua cabeleira de um só golpe de carícia, e o teu espanto!

Ana Cristina César.

Um comentário:

jefhcardoso disse...

Ana Cristina, lindo, uma vertigem de amor, uma queda livre. Foi isso que senti ao ler. Abraço!

Convido-te para ler algo em http://jefhcardoso.blogspot.com

“Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso” (Jefhcardoso)