quarta-feira, 3 de novembro de 2010


"Na espera havia perdido a força das coxas, a dureza dos seios, o hábito da ternura, mas conservava intacta a loucura do coração."
.
(Gabriel Garcia Marquez)

Um comentário:

Capitu disse...

A eterna espera das coisas.
Mas se ainda temos coração, como temos, é nele nossa esperança.