sexta-feira, 9 de abril de 2010

Eu preciso inventar um amor e é com tanta sinceridade que te digo isso meu amigo. Quero um amor inventado. Ou melhor, quero uma paixão inventada. Porque paixões sim me destroem em questão de dias, minutos eu diria. Quero sofrer, chorar, me sentir estraçalhada o dia todo por estar gostando da pessoa errada e no final do dia sorrir –idiotamente sorrir - por gostar tanto de alguém e me sentir inspirada, viva. Quero daquelas paixões que me fazem andar de um lado pra outro da sala pensando em tudo e ao mesmo tempo em nada. Preciso de uma paixão que me faça fumar dezenas de cigarros na intenção de aliviar tensões, que me faça beber uma dúzia de doses de vodca na esperança de esquecer, mesmo que no fundo eu saiba que só vai me fazer lembrar ainda mais. Preciso de tudo que estar apaixonada proporciona. Quero borboletas no estômago, quero o coração batendo forte, quero minhas mãos suadas. Quero todos aqueles pensamentos bobos que somente os apaixonados possuem, pelo simples e significativo fato de estarem apaixonados. Quero uma vida em cores vivas. ’

- Camila Aguilera

Um comentário:

Anderson disse...

Ahh, a Camila é linda.. Gostei muito do texto.